O gosto pela escrita surgiu ainda na adolescência, com as aulas de literatura.

As poesias de Manoel Bandeira, Gonçalves Dias, Alvares de Azevedo e Gregório de Mattos Guerra, dentre outros, foram companhias constantes naquela época, sendo natural que seus primeiros escritos tenham sido dedicados à poesia.

Em 2016, sua atenção está voltada para a publicação dos seguintes livros:

a) “O Capitalismo Humanista à luz da Ordem Constitucional dos EUA” (revisão final de texto).
b) “A lex mercatoria e sua aplicação no mundo contemporâneo” (revisão final de texto).
c) “Processo Civil Contemporâneo” (redigindo).
d) “Ordenamento Jurídico e Sistema: fundamentos jusfilosóficos da atividade jurisdicional” (revisão final de texto).

Protagonismo político dos juízes: risco ou oportunidade?

América Jurídica, 2003
Durante a faculdade, Erick Vidigal começou a escrever seu primeiro romance, voltado para o público adolescente, chamado "Eduardo e Mônica".  A história, inspirada na letra de Renato Russo, tinha por finalidade abordar assuntos delicados como sexo, drogas e escolha da carreira profissional. O projeto, contudo, foi interrompido por sua formatura (2001) e pela necessidade de concluir seu primeiro livro jurídico, "Protagonismo político dos juízes: risco ou oportunidade?" (América Jurídica, 2003).
Prefaciado pelo então Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Marco Aurélio Mello, o livro tratava do tema "ativismo judicial" de modo crítico e vanguardista, prenunciando as discussões sobre o tema que vêm sendo travadas na atualidade, no âmbito do Judiciário e da imprensa brasileira.

Durante a faculdade, Erick Vidigal começou a escrever seu primeiro romance, voltado para o público adolescente, chamado “Eduardo e Mônica”. A história, inspirada na letra de Renato Russo, tinha por finalidade abordar assuntos delicados como sexo, drogas e escolha da carreira profissional. O projeto, contudo, foi interrompido por sua formatura (2001) e pela necessidade de concluir seu primeiro livro jurídico, “Protagonismo político dos juízes: risco ou oportunidade?” (América Jurídica, 2003). Prefaciado pelo então Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Marco Aurélio Mello, o livro tratava do tema “ativismo judicial” de modo crítico e vanguardista, prenunciando as discussões sobre o tema que vêm sendo travadas na atualidade, no âmbito do Judiciário e da imprensa brasileira.

Questões de Direito Processual Civil Comentadas

Editora Fortium, 2007
O projeto seguinte foi destinado a atender ao pedido de seus alunos, a fim de auxiliá-los em seus estudos preparatórios para concursos públicos: "Questões de Direito Processual Civil Comentadas" (Editora Fortium, 2007).

O projeto seguinte foi destinado a atender ao pedido de seus alunos, a fim de auxiliá-los em seus estudos preparatórios para concursos públicos: “Questões de Direito Processual Civil Comentadas” (Editora Fortium, 2007).

A paz pelo Comércio Internacional

Editora Conceito, 2010
Em março de 2010, a Editora Conceito lançou o novo livro de Erick Vidigal, "A Paz pelo Comércio Internacional: a auto regulação e seus efeitos pacificadores". Na obra são apresentadas as razões que levam o homem a guerrear, bem como a visão do autor sobre os efeitos pacificadores do comércio internacional.

Em março de 2010, a Editora Conceito lançou o novo livro de Erick Vidigal, “A Paz pelo Comércio Internacional: a auto regulação e seus efeitos pacificadores”. Na obra são apresentadas as razões que levam o homem a guerrear, bem como a visão do autor sobre os efeitos pacificadores do comércio internacional.

Direito Constitucional Contemporâneo

Quartier Latin, 2012
Em 2012, contribuiu para o livro "Direito Constitucional Contemporâneo", publicado em homenagem ao Vice-Presidente da República e Professor de Direito Constitucional, Michel Temer, com o capítulo "Superando a crise financeira internacional: o Capitalismo Humanista à luz da ordem constitucional dos Estados Unidos da América".

Em 2012, contribuiu para o livro “Direito Constitucional Contemporâneo”, publicado em homenagem ao Vice-Presidente da República e Professor de Direito Constitucional, Michel Temer, com o capítulo “Superando a crise financeira internacional: o Capitalismo Humanista à luz da ordem constitucional dos Estados Unidos da América”.

Novas Tendências do Processo Civil - Estudos sobre o Projeto do Novo CPC

Editora JusPodivm, 2013
Em 2013, contribuiu para o livro "Novas Tendências do Processo Civil - Estudos sobre o Projeto do Novo CPC" (Editora JusPodivm), com o capítulo "O Novo CPC e a Dignidade da Pessoa Humana: primeiros passos rumo à construção de uma doutrina humanista de Direito Processual Civil".

Em 2013, contribuiu para o livro “Novas Tendências do Processo Civil – Estudos sobre o Projeto do Novo CPC” (Editora JusPodivm), com o capítulo “O Novo CPC e a Dignidade da Pessoa Humana: primeiros passos rumo à construção de uma doutrina humanista de Direito Processual Civil”.

O arquivo digital dos dois primeiros livros de Erick Vidigal podem ser baixados gratuitamente no menu, apoio ao aluno.